segunda-feira, dezembro 24

Happy Xmas (War Is Over)


Um desejo de Natal por John Lennon.

As Regras da Composição


VideoJug: Photography: The Rules Of Composition

quinta-feira, dezembro 13

Curso de Fotografia Digital (à borla)

A HP está a oferecer de forma livre (leia-se grátis) um curso online de fotografia digital. Obviamente não se trata de altruísmo desinteressado, esta prenda de Natal para fotógrafos amadores sobre a forma de lições práticas guia-nos através do uso de produtos da própria HP. No entanto a oferta não é nada de deitar fora, fica sempre qualquer coisa educativa. Por exemplo uma das lições dá ideias sobre confeccionar nós próprios as nossas prendas de Natal, tornando-as mais criativas e ao mesmo tempo menos onerosas.

sexta-feira, dezembro 7

Ideias com Pernas

Nada é tão gratificante como ter uma ideia, larga-la no mundo, e que essa ideia ganhe independência, que acabe por superar-nos. Que alguém a ache tão boa ideia que agarre nela e contribua para o objectivo final. Foi o que aconteceu à dias com uma ideia que tive.

A génese foi simples, estar sozinho no mundo é difícil, mas às veses deve ser especialmente penoso. Muito próximo da data do meu próprio aniversário há um amigo que celebra a sua festa. Mas sem família ou sem parentes, apenas com o punhado de pessoas que lhe está mais próximo. Generoso, convidou a malta presente para os copos, e numa conversa perfeitamente normal penso que ficámos todos tocados pelo facto do aniversariante não ter recebido nenhuma prenda. Todos merecemos um gesto de atenção, por mais desamparados que estejamos. Ou antes, se ninguém se lembra de nós em certas ocasiões não temos mais remédio que sentir-nos desamparados.

Fui para casa a matutar nisto. E claro, foi aí que surgiu a ideia! Inicialmente era uma coisa simples, comprar uma moldura e oferecer uma foto do meu arsenal. Deixei passar alguns dias, por preguiça talvez, mas posto a buscar a foto ideal, compreendi que não tinha nenhum registo que deixasse satisfeito, que estivesse à altura do tema. A ideia acabou por madurar, e foi ao visitar a Exposição da Colecção Berardo que a coisa fez click. Resolvi imitar algumas das coisas que tinha visto, tentar armar-me em artista. E foi assim que propus a um pequeno grupo de pessoas a realização de um poster gigante, inspirado na Pop Art, em que o protagonista era o nosso homem. Junto com a proposta iam dois esboços para o que poderia ser a obra. E foi aqui que perdi o controlo, a recepção foi tão entusiástica que quando me dei conta já tinha sido o poster impresso, e estava-me a ser perguntado se queria assistir à entrega. Na Gráfica Calipolense a ideia fez sucesso, tanto que acabaram por colaborar oferecendo a impressão, tornando assim realidade o objecto. Espero que o destinatário goste do resultado final. Pessoalmente à muito tempo que não me dava tango gozo organizar algo.

Interregno

Esta semana fui forçado a fazer um interregno na publicação deste folhetim. E se digo forçado não estou a exagerar minimamente. A actividade que desempenho obriga-me sujeitar-me a condições que são longe de ser ideais, umas delas é ter de estar fora de casa cinco dias por semana. Sou consultor, sou uma puta cara que é sub-alugada a empresas para desempenhar uma actividade que os preguiçosos que lá trabalham não têm competência para fazer. Isto é o que eu costumo explicar às pessoas quando me perguntam, na realidade não é bem assim. Na área onde trabalho é necessária muita especialização, por isso mesmo empresas de toda a Europa vêm a Portugal contratar serviços à minha empresa. Eu por exemplo desde que ingressei nos quadros que estou deslocado em Espanha, a saltar de empresa em empresa. Já estive no monopolista da telecomunicações, já estive no banco mais gordo. Agora trabalho para um hipermercado.

A malta do hipermercado até é porreira, mas em todo o lado há idiotas. Uma das coisas que não compreendo é que tenham bloqueado o gmail e o hotmail. Não querem deixar as pessoas ter vida pessoal no trabalho. Devia ser só trabalho, trabalho, trabalho. Assim posso assistir como um monte de outros consultores impecavelmente vestidos e com um ar super ocupado passam lá desde as 9 da manhã até às 8 da noite, sempre a teclar. As aparências são o que contam, é estúpido mas é verdade. Não demorei muito tempo a perceber como é que ocupavam o tempo, é possível aceder ao instant messaging lá de dentro de uma forma bastante fácil, é só preciso trocar a janela quando se aproxima alguém. E lá se vai perpetuando o mito de que mais horas sentado no local de trabalho equivale a mais trabalho. Este mito é popular nos países do Sul da Europa, em países mais desenvolvidos cultiva-se um horário rígido de trabalho, e nem sequer é preciso andar a vigiar as pessoas porque durante esse tempo estão lá para trabalhar. Enfim, particularidades da cultura latina moderna.

Privado de acesso à minha vida durante as horas de trabalho restam-me as horas nocturnas para tentar aproximar-me das coisas que me interessam e que me motivam. Infelizmente nem durantes essas horas o consegui esta semana. Não consegui porque não quis é verdade. Mas pareceu-me um bocado excessivo cobrar 10 euros por uma hora de conexão à Internet... Enfim, espero melhorar neste aspecto mas cada vez estou mais cansado de não ter uma vida normal.

sexta-feira, novembro 30

Está Proibido!

Recomendo vivamente a leitura deste artigo de opinião de António Barreto, que apareceu no jornal Público de 25 de Novembro de 2007, mas que também está disponível no blog Sorumbático. Trata sobre as regras que cada vez mais nos impõem, e que ameaçam acabar com algumas das coisas mais saborosas que temos. Já falei aqui do encerramento da Ginginha, mas por esta leva querem fechar tudo o que for caseiro e típico. Vai-nos sobrar o Mc Donalds e a Coca-Cola...

Papiroflexia

Gostei deste pequeno filme de animação, fez-me lembrar o Vasco Granja e o Konec. No mundo da bonecada as coisas parecem sempre fáceis, para bem ao para o mal no mundo real moldar a nossa vida é tremendamente difícil.

O título é Papiroflexia, nome porque é conhecida a antiga arte do Origami em Espanha. Eu próprio sei fazer uma ou outra figura de papel, coisitas simples. Mais uma das tantas coisas que me interessam mas que não tenho tempo para aprofundar.

terça-feira, novembro 27

Os Actores e a Greve dos Argumentistas

A greve dos argumentistas americanos ainda decorre, e além do apoio do público existe um movimento de actores que se juntou a eles em solidariedade. O movimento chama-se Speechless, e também reivindica os direitos dos criativos sobre a sua obra, em detrimento das grandes máquinas de fazer dinheiro que são os estúdios. As últimas novidades podem ir sendo acompanhadas através do blog United Hollywood. No Sound+Vision também estão em cima do assunto, passem por lá para ver um dos vídeos da campanha organizada pelos actores. Eu deixo aqui um vídeo de Irving Brecher que encontrei no blog do Ze Frank, e que vai ao cerne da questão.

sexta-feira, novembro 23

Sexta-Feira Negra

Hoje é a sexta-feira negra (Black Friday), que ao contrário do que pode parecer à primeira vista não é uma coisa má. É o dia que se segue à Acção de Graças nos Estados Unidos, e é também o dia em que tradicionalmente todos resolvem começar as compras de Natal. Ou seja, o tiro de partida para começar a orgia consumista natalícia. O nome sexta-feira negra vem dos números, mais concretamente dos números do balanço das lojas e do comércio em geral que saem do vermelho para ficar a preto. Assim toda a gente trata de lançar os seus produtos, por na rua as campanhas publicitárias, refazer os stocks. Hoje as lojas vão estar abertas até mais tarde, e vai haver multidões em peregrinação às superfícies comerciais.

Mas as orgias consumistas são impopulares em certos círculos, por isso mesmo há gente que se dedica a fazer campanhas tão curiosas como o Buy Nothing Day.

Um Arco Íris na Indústria da Música

Dia de 10 Outubro deste ano ocorreu um fenómeno novo e fantástico. Começou a venda na Internet do último álbum dos Radiohead, In Rainbows. O lançamento de um novo álbum deste grupo é sempre uma boa notícia para um fã como eu, e é muito bom, não deixo de ouvir desde que o comprei. Possui uma particularidade muitas vezes presente na música dos Radiohead, o nosso ouvido vai-se habituando, vamos encontrando pequenos detalhes e nuances que fazem toda a diferença, quanto mais ouvimos mais gostamos. Mas há outra coisa fantástica para além da qualidade do álbum e potencialmente mais influente sobre a música e sobre a industria da música. Cansados da forma de agir de uma indústria que abusa dos artistas e que está sempre a tentar alienar o seus clientes os Radiohead disponibilizaram o álbum duma forma diferente do habitual. Há duas formas de o conseguir, numa caixa com o disco e uma série de extras, e sob a forma de download. A novidade é que para fazer o download é o cliente que põe o preço ao que está a comprar. Eu próprio segui este processo, e comprei os MP3's pelo preço que me apeteceu.

Logo após o lançamento o álbum foi aclamado pelos críticos, no entanto muitos vaticinaram o fracasso financeiro da iniciativa. No entanto os profetas da desgraça enganaram-se redondamente, apesar de estar disponível há pouco tempo parece que já se arrecadaram com as vendas qualquer coisa como 10 milhões de dólares. Isto apesar de ter sido largamente piratado, e de muita gente ter pago uma ninharia para o obter. A indústria da música devia olhar com atenção porque há muitas lições a tirar. Até os retalhistas de música andam a protestar contra o abuso das editoras.

All I Need

i'm the next act
waiting in the wings
i'm an animal
trapped in your hot car
i'm all the days
that you choose to ignore

you are all i need
you are all i need
i'm in the middle of the picture
lying in the leaves

i am a moth
who just wants to share your light
i'm just an insect
trying to get out of the night
we only stick like glue
because there are no others

you are all i need
you are all i need
i'm in the middle of the picture
lying in the leaves

it's all right
it's all wrong
it's all right
it's all wrong
it's all right
it's all wrong
it's all right


All I Need, do álbum In Rainbows dos Radiohead.

terça-feira, novembro 20

A Ginga

A Ginjinha do Rossio era um monumento nacional. Uma referência que amigos italianos, brasileiros e alemães procuravam para provar uma das melhores ginjinhas portuguesas. Aquele espaço tresandava a história e a convivialidade, a sorrisos largos e a um leve ondular de fígados conservados em ginja. Pois que se varrese o seu chão com mais frequência. Que se pusesse um médico à porta. O mal, porém, não é apenas o encerramento da Ginjinha do Rossio, esse parapeito da história da cidade e do país. O mal é a onda de lixívia sintética que vai passando por tudo quanto é "segurança alimentar" nas vetustas tascas onde vinhos fatais fizeram literatura e, certamente, doenças hepáticas. Essa onda que prega a normalização dos costumes alimentares acabará com a pequena alma dessas nobres instituições de pecado, como a Ginjinha do Rossio. Portugal aplica estas leis melhor do que ninguém. A breve prazo, agentes policiais entrarão nas nossas casas apreendendo bacalhau com excesso de sal e ginja da Beira Alta. Seremos saudáveis e faremos jogging. Tudo o resto será encerrado.

Por Francisco José Viegas, no Jornal de Notícias

O Blog do Ano 2007

Todos os anos The Bobs (The Best of the Blogs) atribui prémios aos melhores weblogs em 15 categorias. A concurso estavam 7 mil blogs submetidos por internautas de todo o mundo e depois seleccionados pelo júri. Uma tarefa hercúlea já que estavam admitidas a concurso dez línguas, entre elas o português. Vale a pena espreitar tanto a lista de premiados pelo júri, como a lista de preferidos do público.

O vencedor absoluto foi Fotomania de Xenia Avimova, uma jornalista da Bielo-Rússia com apenas 23 anos. Nele mostram-se fotos do dia a dia em Minsk combinados com textos, é mesmo um diário como um weblog é suposto ser. Gostei bastante das fotos, os caracteres cirílicos é que me passam ao lado a língua dificulta a leitura, ainda vou ter de encontrar um tradutor. Dignos de menção também são Alive in Bagdad (prémio para o melhor videoblog) e Jotman (prémio repórteres sem fronteiras). O melhor blog em português foi O Blog do Tas, de um jornalista, actor e comediante brasileiro.

domingo, novembro 18

Happy Springtime (Bush is Over)

Existem vários movimentos de cidadãos americanos que querem ver os EUA fora do Iraque, e o George W. Bush fora da Casa Branca. Um deles é o movimento Bush is Over. Há pessoas de todas os credos, estratos sociais e idades. A activista que realizou este vídeo tem apenas oito anos, até ganhou um prémio de criatividade atribuído pela Lego.

sexta-feira, novembro 16

Morangos e Farsantes

Para mim não é novidade que as bandas que saem da conhecida série televisiva Morangos com Açúcar não passam de uma farsa. Uma manobra de marketing destinada a vender CD's equipamento escolar e sabe-se lá que mais a uma multidão de miúdos que pensam aquilo são pessoas a sério (e com talento). Mandaram-me uma comparação bastante gira entre uns temas da conhecida série e os temas originais, pode ser educativo e revelador. Por favor mostrem a todos os fãs dos 4 Taste e dos D'Zrt que conhecerem.

Já agora que estou a falar de farsas da televisão, vou também falar mal da Floribela. Essa menina tão prendada e encantadora que não é mais que a versão nacional de um franchise que teve origem na América Latina. Quem é que já ouviu falar a Floricienta? Uma gata borralheira enfiada num cenário de Música no Coração, modernizada e toda boazona. Em exibição em vários países, pelo que dizem a versão nacional nem é grande coisa.

quinta-feira, novembro 15

A Morte da TV e a Greve dos Argumentistas

Para quem não saiba os argumentistas americanos estão em greve, as razões são simples, e o público até está do lado dos criativos. Claro que o papel de mau da fita é ocupado pelas produtoras que não querem pagar os direitos dos escritores sobre obras transmitidas através da Internet. Isto tem tudo a ver com a morte da TV como meio de distribuição. A malta prefere ver o que lhe apetece, quando lhe apetece, em vez de ter de se especar em frente à caixa mágica e papar com o está a passar nesse momento. Esta mudança no paradigma (como acontece com todas as mudanças) provoca medo nos distribuidores de conteúdos, que estão a ver como se alteram as regras do jogo. E claro, a defesa é abarbatarem-se a tudo o que conseguem. A questão está explicado de forma excelente num artigo de Damon Lindelof, argumentista principal da conhecida série Lost. Encontrei o artigo através do blog do Nuno Markl.

terça-feira, novembro 13

Poemas dos Dois Exílios

Dói viver, nada sou que valha ser.
Tardo-me porque penso e tudo rui.
Tento saber, porque tentar é ser.
Longe de isto ser tudo, tudo flui.

Mágoa que, indiferente, faz viver.
Névoa que, diferente, em tudo influi.
O exílio nado do que fui sequer
Ilude, fixa, dá, faz ou possui.

Assim, nocturno, a árias indecisas,
O prelúdio perdido traz à mente
O que das ilhas mortas foi só brisas,

E o que a memória análoga dedica
Ao sonho, e onde, lua na corrente,
Não passa o sonho e a água inútil fica.


Fernando Pessoa

segunda-feira, novembro 12

Escapadela Para o Outono

No principio deste mês fui fazer mais uma visita à Galiza. Agora tornou-se ponto de passagem habitual, afinal temos de ver os entes queridos. Mas não me fiquei pela Galiza, retornei também a Grandas de Salime, por onde já tinha passado em tempos. A desvantagem foi que me fartei de fazer quilómetros num carrinho alugado, mas a companhia valeu a pena. Como bónus tive um momentos de nostalgia outonal, bem diferentes do meu dia-a-dia de hoje. Desfrutar das paisagens, levar a vida passo a passo e sem pressas. Ir apanhar castanhas ao bosque e depois assas-las em fogo de lenha. O problema é que como pano de fundo a toda esta paz está sempre a necessidade de estar noutro lugar, ir daqui para ali, voltar à rotina de sempre. Ou pelo menos a rotina actual que se eterniza. Ficaram as fotografias, porque o momento desvaneceu-se demasiado depressa.

quarta-feira, novembro 7

O CD Morreu, Larga Vida ao Vinil

Não, não me enganei no título, nem estou com delírios. As vendas do velho formato estão a aumentar, e há quem diga que o disco de vinil tem cada vez mais hipóteses de sobrevivência e vai superar em longevidade o Compact Disc, o seu sucessor. Hoje em dia as grandes vantagens do CD desapareceram. A sua maior portabilidade e a facilidade para fazer cópias não têm maneira de rivalizar com o novo formato de distribuição musical por excelência, o MP3. Em compensação existem muitos melómanos e audiófilos que sempre guardaram o vinil no coração. Há quem jure a pés juntos que o som do compacto não é capaz de igualar o velhinho e nostálgico disco negro. Hoje em dia já se fazem edições musicais num formato Vinil+MP3, que juntam as vantagens do velho e do novo.

terça-feira, novembro 6

A Boa Acção do Dia

Acabo de fazer a minha boa acção do dia, fiz uma modesta contribuição para a recolha de fundos do Fundação Wikimedia. Esta é a entidade que suporta projectos como a Wikipedia, a enciclopédia livre, escrita por voluntários. Além da enciclopédia há um dicionário, uma biblioteca, um catálogo de espécies, um repositório de ferramentas para o ensino e outras ferramentas gratuitas destinadas a levar o conhecimento humano a todos.

Eu uso e abuso destas ferramentas, acho que o mínimo que posso fazer é devolver um pouco. Em tempos traduzi um artigo para português, hoje em dia está bastante mudado. Mas essa é uma das coisas belas desta ferramenta, plantamos uma pequena semente de conhecimento, viramos as costas e quando damos por isso a coisa já cresceu muito e para melhor. Uma pequena contribuição monetária pequena é quanto se pede para continuar com este excelente projecto que está a mudar, e especialmente a democratizar, a forma como olhamos para o conhecimento. Por favor contribuam para o objectivo, acesso livre a todo o conhecimento humano.

terça-feira, outubro 30

Os Espantalhos Criacionistas

Chamo a vossa atenção para este exemplo perfeito do que é a ciência. A ciência é uma ferramenta, uma forma de ver o mundo, de estabelecer pequenas regras e padrões simples que juntos nos possibilitam explicar sistemas infinitamente complexos. Como a própria vida e a sua evolução. Trata-se de uma abordagem baseada no cepticismo, e na experimentação. Só acreditamos nas regras que estabelecemos depois de devidamente comprovadas, é a base do método científico. Quem não acredita na ciência e no pensamento científico tem de se esconder atrás de entidades intangíveis e da superstição para conseguir explicar o mundo que o rodeia.

Neste vídeo desmonta-se a falácia do relógio, utilizada muitas vezes pelos criacionistas para tentar provar a teoria do desenho inteligente. Recomenda-se a leitura do artigo no De Rerum Natura para ficar a par de toda problemática por detrás de esta prova.

Patti Smith no Coliseu

Eu gosto de ouvir muitas coisas, às vezes coisas estranhas que alguém me traz, outras vezes grandes clássicos que descubro porque me ponho a indagar sobre a história recente da música. Já não sei muito bem porque comprei um álbum em Nice Price (ainda tenho o Horses como um dos meus discos mais estimados) mas comecei a ouvir e a gostar de Patti Smith. Lembro-me que na época áurea do grunge essa curiosidade já tinha despertado em mim, e ao mesmo tempo que ouvia a música da moda ouvia também esta senhora incontornável na música do século XX. Aquando do lançamento recente de um disco de versões seu, quase que delirei ao ouvir Smells Like Teen Spirit na sua voz, pareceu-me uma daquelas coincidências de proporções cósmicas. Em termos pessoais Patti Smith tem um lado reivindicativo, e de defesa de certos princípios reminiscentes do Flower Power que automaticamente me fazem ter simpatia por ela. Poetisa, já declarou ser admiradora de Fernando Pessoa, aliás nunca se cansa de o referir. Musicalmente consegue abarcar uma gama incrível de emoções, passar da tranquilidade absoluta ao caos total.

Apresentei-me pois no Coliseu de Lisboa no passado domingo sem saber muito bem que esperar. Cheio de expectativa é certo, mas sem muitos palpites sobre o que iria ouvir ou sobre o que aconteceria em palco. Pelo que sei tinha vindo a Portugal apenas uma vez antes, e o concerto teve uma resposta efusiva. Quando entrei na sala estranhou-me que estivesse a plateia cheia de cadeiras, não sei porquê estava a espera de assistir ao concerto de pé (coisa que afinal se veio a verificar). O ambiente era muito curioso, uma mistura de idades e estratos sociais. Por momentos tive um flashback Fez-me lembrar um outro concerto, com características parecidas, Lou Reed é outra das minhas referências mais antigas. No Coliseu sentada à minha frente estava uma adolescente totalmente vestida de negro, ao lado a acompanha-la o pai vestido a condizer com calças de pai de família e polo da Lacoste. Do meu lado direito um casal bem vestido, equipados com uns binóculos de ópera. Do meu lado esquerdo um pseudo-gótico carregado de correntes. Antes sequer de que apagassem as luzes, já a plateia fervilhava, a antecipação notava-se perfeitamente, com malta aos gritos e a bater palmas antes sequer que apagassem as luzes.

A protagonista da noite entrou de forma muito simples, vestida de blazer e t-shirt branca, onde um desenho com o símbolo da paz e a palavra Love visivelmente desenhados à mão destacavam. Mas desde logo causou grande impacto. Houve gente que se levantou para a saudar e não mais se sentou. A maioria das pessoas ainda ficou indecisa durante algumas músicas até se decidir por ficar de pé. O concerto começou de forma suave com temas e interpretações não muito movimentados, mas o ambiente aquecia a olhos vistos. Passou por vários pontos da sua carreira, falou bastante, embrenhou-se no público por mais do que uma vez, tivemos direito a piropos sobre Portugal e a cidade de Lisboa. O público saltava simplesmente com ouvir algum acorde conhecido, ou o inicio de uma estrofe. Como quando soou jesus died for somebody's sins but not mine e todos saltaram da cadeira para entoar Gloria. Se falei aqui dos Nirvana e de Lou Reed não foi por acaso, já que ouvimos a já conhecida versão de Smells Like Teen Spirit e uma inédita (pelo menos para mim) versão de Perfect Day durante a qual a diva até se esqueceu da letra.

Durante todo o concerto, mas sobretudo no final, o lado reivindicativo e hippie esteve em evidência. Lembrem-se que o povo é quem tem o poder dizia ela, parem a guerra!

segunda-feira, outubro 29

A Câmara que Veio do Frio

Já tive oportunidade de levar a minha LC-A+ para passear. Não sei dizer se estou contente ou triste com os resultados, esperava mais talvez. Esperava qualquer coisa de diferente. As fotografias são frias e ásperas. Deve ser normal numa máquina que tem origem russa. De qualquer como há fotos que gosto bastante, outras nem por isso. Há outras ainda que têm um ar bastante surreal, não consigo classifica-las. Mas a responsabilidade não é apenas da câmara, o flash multicolor também influenciou algum dos ambientes muito peculiares que capturei. Acho que até agora o que me está a dar mais curiosidade são as exposições longas, até me deu para comprar mais um acessório, um tripé. Fiquem a aguardar noticias dos próximos episódios, por agora despeço-me com as fotos da minha primeira experiência com a LC-A+.

Atari Punk Console

Ultimamente tenho andado extremamente interessado na corrente Faça Você Mesmo. Não sei se se lembram, mas isto já esteve na moda. Eu recordo-me ainda dos livros que ensinavam a fazer tudo lá em casa, desde cozer um ovo, até construir um anexo para guardar as ferramentas de jardim. Pois bem, a coisa está de volta mas hoje em dia com umas nuances ligeiramente diferentes. A tecnologia progrediu bastante, mas também se democratizou, já todos podemos aceder a ela. E o movimento modernizou-se.

A Internet tomou protagonismo, hoje em dia existem inúmeras comunidades que se juntam em espaços virtuais para mostrar as suas mais recentes criações, algumas dignas dos cientistas mais loucos. Os desenhos são refinados e melhorados por todos aqueles que a isso de dispõem. É fácil encontrar ajuda, os hardware hackers adoram construir coisas, e claro também se gostam de gabar de as construir. Porém, o que impressiona é que há coisas que são extremamente simples de fazer, até para o comum dos mortais. Sem ter conhecimentos profundos de electrónica, basta chegar à loja, comprar os componentes, seguir as instruções com cuidado. Depois procura-se a carcaça de alguma velharia que ande lá por casa e insufla-se nova vida nesse objecto.

Existem uma série de projectos que gostava de fazer, e vou falando deles a quem me rodeia. Foi assim que alguém pegou numa dessas ideias e transformou em realidade. Podem ver o resultado da construção de uma Atari Punk Console, basicamente um circuito muito simples que serve para fazer barulho. Um sintetizador muito primitivo se quiserem. Este exemplar em particular nasceu do desejo de oferecer algo especial a um bom amigo que é músico. Lançada a sugestão a loucura concretizou-se. E não é que a coisa até resulta, aquilo faz mesmo um barulhão! Podem encontrar mais detalhes aqui.

sexta-feira, outubro 26

Quem Toma as Decisões

Sou um grande fã do Dilbert, e acho que o seu autor Scott Adams tem por vezes saídas geniais (torno a recomendar The Dilbert Blog onde ele escreve). Uma das primeiras coisas que faço ao chegar ao trabalho é ler a tira diária. Não posso deixar de partilhar a de hoje (até um colega meu do trabalho mandou para toda a gente da empresa).

Massacres Privados

O chefe de segurança do Departamento de Estado dos EUA demitiu-se, presumivelmente em relação com um escândalo envolvendo o ataque a civis no Iraque por parte de mercenários americanos. Segundo o artigo a embaixada ofereceu dinheiro às vitimas para ficarem de boca fechada, mas a notícia rebentou-lhes nas mãos à mesma. Os ataques foram levados a cabo por para-militares da empresa Blackwater, que já tinha levantado alguma polémica pelas suas actividades. A firma tem um contratos chorudos com o governo americano e várias empresas envolvidas na reconstrução do Iraque, e supostamente dedica-se a fazer consultadoria e segurança privada. Já lhes foi ordenado que abandonassem o país pelo governo iraquiano devido a uma série de incidentes que protagonizaram.

Em jeito de lembrança vale a pena ler o artigo no Obvious sobre o massacre de My Lai. Uma carnificina levada a cabo por soldados americanos no Vietname e que provocou uma onda de indignação, que diz-se foi um dos factores decisivos para pôr cobro à presença americana nesse país asiático.

quarta-feira, outubro 24

A Guerra às Drogas

Normalmente digo o que me apetece aqui na minha Tribuna, não tenho a preocupação de agradar a ninguém nem de ser politicamente correcto. Por isso mesmo hoje vou tocar num tema polémico, as drogas. O estigma que foi implantado no nosso imaginário colectivo associa as drogas a coisas más, o tráfico, a degradação, a violência. Mas na realidade esse estigma está presente apenas nas drogas ilegais. Muitos dos medicamentos que vamos buscar à farmácia munidos de receita médica são drogas (drogas legais claro) na medida em que podem criar habituação, mas como genericamente têm outro nome todos dão por assumido que não têm efeitos secundários indesejáveis. Talvez a pior das drogas (e uma droga dura segundo a definição já que cria dependência física) é perfeitamente aceite na nossa sociedade, o álcool. No entanto o seu consumo é encorajado e visto como socialmente desejável. Pelo menos estamos a ficar menos hipócritas com o ataque que tem havido ultimamente ao tabaco.

É verdade que as drogas têm efeitos nefastos sim, mas se nos pusermos a pensar nos efeitos que são consequência não do consumo, mas da sua proibição? A violência, a corrupção, o dinheiro sujo, todos vêm na realidade do tráfico de substâncias ilegais. Se as drogas fossem legais, poderiam ser cobrados impostos sobre elas, poderia ser verificado o seu grau de toxicidade. Na Holanda o consumo de drogas está regulamentado, e não proibido. Que eu saiba ainda não houve nenhum apocalipse, nem nenhuma catástrofe social por lá. Os cidadãos não se perdem nas malhas da droga, pelo contrário, são dos povos mais produtivos e organizados da Europa. Para familiarizar-se um pouco mais com toda esta problemática, e com o dogma das drogas aconselho a leitura do livro O Rei vai Nu, disponível em qualquer livraria. Deixo-vos aqui com a primeira parte de um documentário sobre o falhanço da guerra às drogas nos Estados Unidos.

segunda, terceira, e quarta parte do documentário.

segunda-feira, outubro 22

O novo Mac OS X

O novo sistema operativo da Apple vai sair dia 26 de Outubro. Existe uma expectativa muito grande devido não só aos avanços tecnológicos que estão escondidos por baixo do capot como o ZFS, mas também pelas novas aplicações e funcionalidades que esses avanços permitem facultar ao utilizador final. O lançamento do iPhone atrasou o lançamento do Leopard já que foi necessário desviar recursos para o lançamento do telefone touch-screen. Agora finalmente vai ficar disponível nos Macs novos, e nas lojas. A um preço bem mais apelativo que o Windows Vista diga-se de passagem, aliás vale a pena comparar os dois neste e noutros aspectos.

Eu ando cheio de vontade de comprar um MacBook, estou cansado de carregar às costas um portátil monstruoso que me deram no trabalho. Para mim um portátil devia ser uma ferramenta de trabalho para usar fora de casa e do escritório. Portanto características como o peso, a autonomia, a resistência, e a legibilidade do ecrã quando exposto à luz são as características que mais me importam nesse pedaço de equipamento. Infelizmente há por aí muitos portáteis que têm outra filosofia, a dos computadores de secretária transportáveis, que não aguentam uma hora desligados da ficha e são capazes de nos partir as costas em três tempos.

Para já vou adiar o meu impulso consumista, e vou experimentar a nova versão do Ubuntu que saiu na semana passada. Parece que em termos de facilidade de uso, e inclusivamente de polimento gráfico em nada fica a dever ao Mac. Entretanto deixo-vos com uma visita guiada ao Leopard.

domingo, outubro 21

LC-A+

Estou realmente apaixonado pela lomografia, finalmente decidi-me a comprar a câmara original que deu origem ao movimento, a LC-A+. Bem na realidade já não é a original, já não é feita na Rússia, agora é made in China, mas tem o mesmo look retro e a mesma qualidade e versatilidade. O tamanho surpreendeu-me é bastante compacta, e de aspecto sólido. Existe uma versão ligeiramente mais cara em que a lente é russa, mas isso escapou-me quando fiz a encomenda. Não importa, estou muito contente com a minha compra. O pacote chegou bastante rápido e já andei a testar alguns dos meus brinquedos novos (sim porque comprei um pack cheio de coisas esquisitas e maravilhosas). Quando tiver revelado o primeiro rolo eu mostro.

Nova Visita dos Clunk ao Bacalhoeiro

Na passada sexta-feira os Clunk regressaram ao Bacalhoeiro para encher mais uma vez a sala de concertos de fãs (nós somos muitos e a sala é pequena). Podem saber a impressão dos artistas em primeira mão no blog do grupo. Eu cá aproveitei para mandar umas flashadas, como não podia deixar de ser.

sábado, outubro 20

Os Males que me Afligem

Segundo um amigo meu, quando se chega aos 30 apanham-se os primeiros sustos com a saúde. Confesso que ultimamente andei bastante paranóico com a minha saúde. Depois de várias visitas ao médico, e alguns exames descubro que afinal não tenho nada do outro mundo. Através do raio X puderam ver que tenho uma ligeira desviação da coluna vertebral, mas nada de importante, recomenda-se que me dedique à natação. Quando às minhas dores, tratava-se de gases. A médica mostrou-me as bolhas na radiografia, e disse-me que os meus intestinos são muito lentos (enquanto forem os intestinos e não for a cabeça estou eu bem). Tenho de continuar a comer coisas saudáveis, e evitar as gorduras. Quando digo a alguém que as minhas aflições afinal eram provocadas por gases, a tendência natural é que se riam na minha cara depois de fazer uma piada ou perguntar se dou muitos traques.

Ter cuidado com a alimentação, comer saudável e a horas, parece muito óbvio. Mas neste preciso momento da minha vida infelizmente não tenho espaço para isso. Onde estou agora parece que dão pouco valor a esse tipo de coisas. Primeiro está o trabalho, quando houver um tempinho logo se come qualquer coisa, de preferência junk food para não dar muito trabalho lá em casa. A pessoa que me dirige tem os seus objectivos, nisso não o posso censurar, não quer deixar ficar mal ninguém e tem de tentar transmitir uma imagem de competência. No entanto a lógica que o move é uma falácia. Quando tem um problema continua a insistir, a fazer seja lá o que for, é preciso que apareça uma solução. Estar horas intermináveis a queimar pestanas sem ter muito bem a noção de como chegar a algum lado, se for preciso fica-se com o cu quadrado, saltam-se refeições. Eu cá acredito justamente na maneira oposta de fazer as coisas, em pensar os problemas, pesa-los, planeá-los. Quando tenho problemas que parecem intransponíveis prefiro ir para casa organizar as ideias, no outro dia quando a cabeça estiver fresca há-de aparecer a solução. Até agora os nossos pontos de vista têm chocado ocasionalmente, vamos ver que acontece a partir daqui. Uma coisa é certa, estou farto de me sujeitar a esta lógica tonta e estúpida.

Barragem do Almourol

O volume de comentários neste blog é extremamente pequeno, algo que me deixa um pouco triste. Aparentemente o meu público não é muito participativo. Mas de vez em quando lá aparece alguém a dar a sua opinião, ou como neste caso a lançar um alerta relacionado com algum dos temas que trato. O último comentário que recebi foi a um relato já antigo, sobre um belo dia passado a fazer canoagem no zêzere, deixaram um alerta para algo que eu desconhecia. Incluído no plano de barragens nacional está a construção de uma barragem 2 km a montante do castelo de Almourol. É óbvio que as populações e autarquias locais estão extremamente preocupadas. Em causa está o desaparecimento daquele pedaço de rio, das viagens em canoa, da paisagem, quem sabe até pôr em causa o conjunto do castelo. Eu também tenho sérias dúvidas sobre o impacto desta obra, parece-me que pode ser extremamente negativo, desastroso. De momento não consegui encontrar grande informação, infelizmente há a tendência em Portugal a fazer estas coisas à porta fechada, sem a intervenção do público. Obrigado pela chamada de atenção.

sexta-feira, outubro 19

Sugestões Culturais para para Acabar Outubro

Hoje trago duas sugestões para aproveitar até ao final do Outubro. Eu próprio não sei se vou conseguir ir às duas mas vou tentar pelo menos. A primeira é o 4º Festival de Cinema Documental de Lisboa, doclisboa para abreviar, que decorre entre 18 e 28 de Outubro. Os filmes vão passar pela Culturgest, Cinema Londres e Cinema São Jorge, podem espreitar o programa aqui.

A outra sugestão é o Festival de Banda Desenhada da Amadora, certame no qual faço questão de estar presente todos os anos. Como já vem sendo habitual vamos ter várias editoras a exporem os seus livros, lançamentos, e sessão de autógrafos. A propósito dos 18 anos do festival, aproveitou-se para dar uma temática mais adulta (leia-se maiores de 18), sem prejuízo como é óbvio das secções dedicadas aos petizes. Entre outras coisas, vamos ser honrados com a presença de Milo Manara, um mestre que se dedicou à banda desenhada erótica desde à varios anos. Para vos regalar os olhos deixo aqui a capa de uma das suas obras mais conhecidas, o Click. Para os mais interessados existem alguns vídeos interessantes que podem valer a pena ver, por exemplo este como desenhar uma rapariga sensual, narrado pelo próprio Manara.

quarta-feira, outubro 17

A Visão de um Estudante de Hoje

O antropólogo cultural Michael Wesch em conjunto com 200 estudantes da Universidade do Kansas realizou um vídeo engraçado onde nos mostra a visão que os estudantes de hoje têm sobre o mundo do ensino, e os seus hábitos e dogmas muitas vezes anacrónicos. Embora eu ache que uma educação formal não dispensa de forma alguma uma componente clássica, com palestras, giz e ardósia acho que a curta-metragem levanta alguns pontos interessantes.

Via Geeks Are Sexy.

terça-feira, outubro 16

A Lomografia e os Whites Stripes

Parece que os White Stripes também simpatizam com a lomografia, existe uma edição especial limitada de dois modelos das engenhocas Lomo. Cada modelo está associado a um membro do grupo. Aparte do design apelativo parece que cada uma traz também acessórios exclusivos e um livro.

Fui investigar um pouco, e embora tenha descoberto que Jack White se dedica a inúmeras actividades (músico, produtor, actor, estofador), parece que é Meg White quem se dedica mais a sério à fotografia.

sexta-feira, outubro 12

Earthlings

Um documentário sobre os habitantes da Terra, e sobre a discriminação que nós humanos exercemos sobre as outras espécies. Trata-se de um vídeo de alerta e divulgação, narrado por Joaquin Phoenix e com música de Moby. Advirto que os mais sensíveis e facilmente perturbáveis podem encontrar o filme perturbador. É natural, nele são mostradas coisas horrendas, que nós humanos levamos a cabo todos os dias. O filme não é nada de novo, mas é esclarecer. Serve para abrir os olhos para coisas que ignoramos porque queremos. Até os que estão de consciência limpa deviam pensar melhor, a visita a um matadouro kosher que está registada no filme e das mais esclarecedoras.

terça-feira, outubro 9

Uma Face Possível do Futuro

Deixo aqui um exercício de futurologia que encontrei no Obvious, cá para mim quase que acertaram em cheio. É qualquer coisa disto que vai acontecer.

Vale Tudo no Estado Socrático

Este tema cada dia é mais preocupante, parece que o executivo de Sócrates perante a inexistência de uma oposição credível e vista a apatia da opinião pública não vêm limites para a interferência com as liberdades dos cidadãos. Podem consultar a notícia no Público.

Ontem, dois polícias "à civil" entraram na sede do Sindicato dos Professores da Região Centro (SPRC) na Covilhã e levaram dois documentos de informação referentes à acção de protesto marcada para hoje naquela cidade, onde estará o primeiro-ministro, no âmbito de uma visita à Escola Secundária Frei Heitor Pinto. O SPRC, filiado na Fenprof, considerou, em comunicado, que se tratou de uma "acção de características pidescas" e que justifica a apresentação de queixa sobre "esta violação dos direitos democráticos" ao Presidente da República, Parlamento, Provedoria de Justiça e Procuradoria-Geral da República. Ainda ontem, o ministro da Administração Interna ordenou que fosse instaurado um processo de averiguações para apurar os factos ocorridos na Covilhã.


Cartoon por Anterozóide.

sexta-feira, outubro 5

25 Anos a Caçar Andróides

Em devida altura fiz aqui a minha pequena homenagem ao aniversário do filme Blade Runner, um filme de culto para muitos e para mim. Na altura suscitou alguns comentários, e pela análise que faço regularmente das estatísticas deste humilde folhetim, houve bastante pessoas interessadas no tema.

Aparentemente Ridley Scott não ficou satisfeito com o director's cut lançado em 1992 e voltou de novo ao que considera uma das suas obras maiores. Vai ser lançada uma nova versão da longa-metragem em que foram aprimorados mais alguns detalhes, e pelo que dizem foram restituídas mais algumas cenas que foram extirpadas pelo estúdio no lançamento original. O autor explica tudo numa longa entrevista à Wired. A estreia vai ser nos cinemas americanos em Novembro, a edição em DVD (que contem 5 discos) vai sair em Dezembro. Para os fãs, já é possível fazer uma pré-encomenda na Amazon.

Fala com a tua filha antes que a indústria da Beleza o faça

Depois da campanha em que a Dove destaca a beleza natural e normal distanciando-se dos padrões de beleza da indústria de modelos bulímicas e corpos retocados a empresa volta à carga. Desta vez a moral da história é Talk to your daughter before the beauty industry does. Embora seja de louvar a atitude, não posso deixar de concordar com o Zero de Conduta, em que parece um pouco hipócrita. A casa mãe da Dove, a Unilever, representa um pedaço importante dessa tal indústria da beleza.

quarta-feira, outubro 3

A Aldeia Terra

Encontrei este pequeno filme e achei que valia a pena partilha-lo. Assenta num pequeno exercício de imaginação, vamos supor que a Terra é uma pequena aldeia com 100 pessoas. A ideia baseou-se num relatório de 1990 (Relatório sobre o Estado da Aldeia) de Donnela Meadows, em que se põe uma hipótese parecida. Deixa-nos a pensar sobre os desiquilibrios que afectam o nosso planeta e a humanidade.

terça-feira, outubro 2

Deambulações

Há algum tempo que me apareceu uma nuvem negra no sobrolho. Seja qual for o mal que me trespassa preocupa-me, atormenta-me, deixa-me amedrontado. Com uma bateria de exames marcados, não consigo deixar de pensar que me sairá na lotaria, caso grave ou simples sintomas psicossomáticos provocados pelo stress. O pior é a espera, fui a um hospital privado em Lisboa e mesmo assim para conseguir espaço para marcações é preciso esperar duas semanas. Talvez para apaziguar o meu espírito de doente, a médica apesar de não saber a raiz dos meus queixumes, mandou-me fazer coisas saudáveis. Disse-me para reduzir no álcool, nas gorduras, não comer picante...

Até o sono está contra mim, não costumo acordar cedo aos domingos de manhã. Tentando aplacar o meu espírito saí de casa sem destino determinado, com a minha câmara e um rolo por acabar. Os meus passos levaram-me até ao Campo dos Mártires da Pátria. Nunca lhe tinha prestado grande atenção, mas desta vez fixei-me na estátua rodeada de lápides. Deixou-me bastante intrigado o culto a José Tomás de Sousa Martins, culto em muitos aspectos religioso que atribui (e agradece) milagres ao médico. Pelo sim pelo não se calhar devia lá voltar qualquer dia a acender uma velinha.

sábado, setembro 29

Os Mestres do Dinheiro

Mais um documentário sobre o dinheiro, desta vez um pouco de contexto histórico sobre a ligação entre os bancos e o governo dos Estados Unidos.

sexta-feira, setembro 28

De Onde Vem o Dinheiro?

Ultimamente ando a aprender umas coisinhas sobre macro-economia. Dediquei-me ao estudo do tema por puro interesse pessoal, por interesse geral mas também porque a crise do subprime me chamou a atenção para alguns conceitos e problemas. A verdade é que muitas das coisas que descobri me deixaram bastante surpreendido, tanto que tive de confirmar com outras fontes. Descobri que o sistema bancário não era nada do que eu pensava, e que o dinheiro é qualquer coisa de irreal que é criado e destruído pelos nossos sistemas financeiros. As referências que aqui vos deixo debruçam-se principalmente sobre o sistema americano, mas também se aplicam aqui na Europa. Mais importante, foram os americanos que controlaram o sistema monetário internacional na ultima metade do século passado, impuseram o sistema Bretton Woods através do plano Marshall, mais tarde eles próprios quebraram o sistema, e substituíram o ouro como moeda-padrão pelo petro-dólar.

quarta-feira, setembro 26

Ainda o Dossier Sócrates

A leitura do Portugal Profundo traz de vez em quando novidades sobre o Dossier Sócrates e famigerada licenciatura do senhor Primeiro Ministro na Universidade Independente. O jornal Público trouxe ontem a lume mais algumas tropelias ao processo, actos de deferência para com o nosso Primeiro seguramente. Ainda ontem, a grande novidade foi que o advogado José Maria Martins entregou no DCIAP/PGR a contestação ao despacho de arquivamento do inquérito à licenciatura na UnI de José Sócrates. Dessa forma, o processo continua aberto

Não sei quem é José Maria Martins, mas já tem a minha simpatia. Li alguns dos escritos do seu blog. Se bem não concordo totalmente, acho que ele destaca pontos muito importantes. Concordo plenamente que Portugal é um país em decadência, vamos-nos tornar num país de reformados e de funcionários públicos, o êxodo da pessoas inteligentes e competentes já começou. Afinal, sempre fomos um país de emigrantes.

terça-feira, setembro 25

Festival de Microfilmes de Lisboa

Descobro hoje, por completo acaso, que a Produções Fictícias está a organizar um festival muito peculiar. O Festival de Microfilmes de Lisboa vai decorrer 1 e 2 de Dezembro de 2007, no Cinema São Jorge em Lisboa e a 8 de Dezembro no Passos Manuel no Porto. Mas já podemos mandar os nossos microfilmes, até 14 de Novembro. A ideia é que o comum dos mortais se arme em realizador, pegue no telemóvel ou na máquina fotográfica e faça uma curta que depois será apreciada em concurso. Para quem gostar de cinema, e se quiser armar em realizador basta consultar o regulamento, os prémios são apetitosos. A ideia tem a colaboração do portal Sapo, já que os vídeos enviados para o certame estão alojados no Sapo Vídeos. Uma iniciativa bastante original, espero que tenham bastante êxito. Não sei se vou participar, mas vou recomendar pelo menos.

quinta-feira, setembro 20

Por Fim Qualidade Educativa

Não resisti a transpor esta caricatura de Antero, o desenhador de serviço no blog Anterozóide. Onde se podem encontrar algumas piadas bem acidas relativamente ao actual estado da nação, e sobretudo em relação à educação. Desconheço se o cartoonista é professor, mas parece ser alguém próximo do meio. De qualquer maneira há que louvar a sua arte e o seu talento, que até em vídeo se exprime.

segunda-feira, setembro 17

O Caminho para uma Ditadura

Enquanto José Sócrates anda em tourneé a fazer inaugurações, cerimónias de abertura e a entregar computadores pelo país passa-se qualquer coisa de sinistro na Assembleia da República. Durante este ano foram modificados o Código Penal, o Código de Processo Penal, o Código de Processo Civil, Sociedades Comerciais, Notariado, Lei do Arrendamento... Alguns deles mais do que uma vez. Até há gente que acha que é o governo a cobrir os seus passos, a proteger-se a si e aos seus. O mais estranho é que têm a colaboração do PSD. Nesta entrevista ao ex-bastonário da Ordem dos Advogados, António Pires de Lima chegar a falar do "Caminho para uma Ditadura".

domingo, setembro 16

Festas dos Capuchos 2007

São as festas da minha terra, e faço questão de estar presente todos os anos. Até porque é a ocasião para o reencontro com muita malta que tem ali as suas origens, ou por uma razão ou por outra ficou com Vila Viçosa no coração. O espectáculo taurino não me interessa para nada... Pelo lado da animação e da música a coisa vai de mal em pior também... Resta o lado humano e a companhia de velhos amigos que falava.

Este ano fiz-me a acompanhar da minha fiel olho de peixe durante o arraial, ficou um registo engraçado. Ao que parece (estou cada vez mais convencido) que a lomografia é muito compatível com o estado ébrio. O estado de intoxicação com que me encontrava durante a festa não impediu de roubar umas imagens para a posteridade. Diga-se até que as que melhor ficaram foram fruto de um delírio alcoólico. No sábado a noite só já dispunha de um rolo, que se esvaiu rapidamente, como as fotografias me estavam a divertir sobre-maneira, cedi a ideia luminosa que tive. Puxei o carrete para trás, e repeti (quase) todo o rolo... No outro dia, posto a pensar, dei por seguro o desastre. Mas não, nunca me tinha saído um rolo tão bom, donde não atirei nenhuma foto para o lixo. Tenho de agradecer à funcionária do laboratório da Fnac que digitalizou o negativo, porque até soube sacar umas fotografias bem engraçadas do aglomerado de imagens desconexas que resultou.

sábado, setembro 15

Memórias de Um Verão

As fotografias que documentam as minhas férias já estão todas penduradas no meu álbum. Ainda tinha carretes por revelar, e uma meia dúzia de fotos que estava no me telemóvel do trabalho. Só recentemente, exactamente no dia que as imagens documentam me deu por brincar um pouco com a câmara e as funções que traz. Acabei por descobrir um modo ideal para mim, de fotografia panorâmica, criada artificialmente a partir de imagens encadeadas. Só é pena que seja preciso instalar um monte de lixo no computador para sacar as fotos do raio da máquina.

Foi nesse dia também, no meu primeiro dia de férias, que realmente me senti feliz em descontraído em Madrid. Descobri um local emblemático, finalmente uma parte da alma de Madrid que me deixou fascinado, ficaram as fotografias do Parque do Retiro para contar a história. A minha companhia negou-se a andar de barquinho, mas ainda hei-de lá voltar.

Será que isto é o início da narrativa das minhas férias? Se calhar não sei... depende do tempo e do humor.

sexta-feira, setembro 14

Dissonância Cognitiva

Vale a pena ler um artigo do Guardian sobre o lento acordar do público em geral, e inglês em particular, para as implicações do caso McMann. A mim quem me chamou a atenção foi a Grande Loja.

quinta-feira, setembro 13

Portugal é um País Obediente

Decerto ouve muitas pressões diplomáticas a propósito do caso Madeleine McMann mas não é desse triste caso que vou falar hoje. Hoje vou falar da atitude do Governo Português com respeito à visita do Dalai Lama a Portugal. Pelos vistos ninguém o vai receber em visita oficial, situação que é uma repetição de visitas anteriores. Eu até simpatizo com o homem, e com a religião. Apesar de ser agnóstico encaro o budismo como uma série de ensinamentos bastante cabais, e sem demasiados dogmas. Muito diferente de outras religiões que por aí andam.

O porquê desta ostracização não percebo. Por ser o representante duma religião que não é a Católica não pode ser, porque apesar do que digam está consagrado na Constituição que Portugal é um país laico. Por ser uma figura controversa também é impossível, recebeu um prémio Nobel da paz. Talvez sejam as pressões do Governo Chinês que chega a grandes extremos para reprimir o budismo desde que anexou o Tibete. Chegaram até ao ponto de proibir a re-encarnação do Dalai-Lama.

Mas parece que a subserviência mostrada para com as autoridades chinesas não deu grandes frutos. A secretária de Estado dos Transportes fez recentemente uma visita oficial à China para tentar descolar umas obras para as construtoras portuguesas na Expo Shangai 2010 mas voltou com uma resposta negativa.

Mais uma curiosidade a respeito disto. Na instituição bancária espanhola onde tenho o (des)prazer de estar a trabalhar neste momento tinham uma série de sítios Internet bloqueados. Já tinha comentado aqui que me era impossível escrever no meu blog ou ver as minhas fotografias a partir de lá. Parece que alguém teve um ataque de senso comum e desbloqueou o Blogger e o Flickr. Curiosamente descobri hoje que a homepage do Dalai Lama está bloqueada. Enfim... vá-se lá perceber esta gente.

quarta-feira, setembro 12

A Saga dos McMann

Para mim, só o circo mediático que os McCann organizaram à volta do desaparecimento da filha já é vergonhoso, é assim que penso desde o início desta história. Várias vezes me interroguei sobre donde viriam os meios para sustentar a residência de férias onde os pais de madeleine habitaram os últimos meses. Entretanto as coisas foram andando e a miúda não apareceu. A Policia Judiciária viu-se debaixo de fogo, acusada de incompetência ou falta de acção, mas os seus elementos estavam a trabalhar. Não é por acaso que esta polícia tem a fama de ser das melhores da Europa, já tinham o casal debaixo de olho. Recentemente começaram-se a avistar contornos cada vez mais sinistros do caso. O governo inglês já deve estar arrependido de ter dado ajuda financeira e diplomática à causa agora que o casal fugiu para a Inglaterra. Por cá fica-se se na dúvida se os devíamos ter deixado ir ou não.

quinta-feira, setembro 6

Algumas Voltas que dei por Aí

As fotos que ficaram das minhas férias deste ano...

Alergia ao Trabalho

Estive demasiado tempo sem escrever aqui, reconheço. Um comentário à minha ultima entrada confirmou isso mesmo, a resposta que deixaram deixou-me ao mesmo tempo triste e alegre. Pelo menos ainda tenho audiência. Por uma série de razões está-se a tornar mais difícil escrever. Tenho menos tempo, e os senhores da instituição onde estou a trabalhar agora têm bloqueada metade da Internet, incluindo o Blogger. Ainda não falei sobre as minhas férias, nem sei se o farei (no ano passado acabei por não escrever nada sobre a minha road trip). Mas a minha cara metade está a escrever uma série sobre as nossas férias para quem tiver curiosidade. Vou sim, pôr um apontador para as minhas fotos assim que as tiver carregado todas no Flickr.

O facto é que esta semana não me anda a correr nada bem. Um dos grandes problema é que o regresso ao trabalho (nem que seja depois de uma curta semana de férias) é violento, isto foi agravado pelo facto de estar cada vez mais farto do que faço e dos horários de gente louca. Mas lá apanhei o avião para Madrid na segunda-feira de manhã. Experimentei a Vueling pela primeira vez e não posso dizer que tenha ficado muito impressionado, fomos avisados que o avião ia sofrer um atraso quando já estávamos todos os passageiros enfiados naquela sardinha em lata, e lá tivemos tempos e tempos à espera. A companhia retirou algum espaço entre os bancos para conseguir enfiar mais algumas pessoas em cada voo, o resultado é que alguém da minha estatura quase não cabe lá. Estar lá encafuado não me soube nada bem, e claro cheguei ao meu destino com um humor péssimo. Nem quero pensar na viagem amanhã.

Ainda pior, já andava a sentir qualquer coisa durante as férias, quando voltei ao bulício laboral o choque foi tal que me comecei a sentir realmente mal. Ignorei a coisa, fiz um auto-diagnóstico, alergia ao trabalho, e deixei-me andar. Ontem à noite senti-me bastante doente, e acabei por ceder ao senso comum e dirigi-me hoje ao Centro de Saúde mais próximo de mim. Posso dizer que não encontraram o caso do meu mal, mas deram-me uns comprimidos e deixaram-me descansado, não preciso de ir à faca nem nada disso. Mas também posso dizer que fiquei impressionado com o sistema público de saúde espanhol. Tive um tratamento que só consigo comparar ao tratamento que recebi em Portugal num hospital privado. Cheguei ao centro, esperei algum tempo para tratar da burocracia, e de imediato me dirigiram para um médico. No total estive lá menos de duas horas, foram-me feitas análises, e até me aconselharam a registar-me no centro uma vez que estava a residir temporariamente na sua área. Principais diferenças que observei: aqui o conceito do médico de família realmente existe e funciona; o tempo de espera foi por causa dos trâmites administrativos (mas não me puseram obstáculo burocrático algum note-se); o número de médicos não tem nada a ver aqui é muitas vezes superior... Confirmei também em primeira mão algo que já sabia, os medicamentos são comparticipados quase na sua totalidade. Fui à farmácia levantar a minha receita e comprar um termómetro, paguei apenas o termómetro.

segunda-feira, setembro 3

As Férias

Este blog esteve encerrado para férias durante a última semana. Esteve porque já estou de volta, foi bom enquanto durou.

quarta-feira, agosto 22

Zeitgeist

Sou leitor habitual do blog de Scott Adams, o autor de Dilbert a famosa banda desenhada sobre um escritório cheio de estereótipos e onde nada funciona. O diário na rede deste senhor chama-se convenientemente The Dilbert Blog e nele podemos encontrar pérolas de humor mordaz e acutilante um pouco à semelhança da banda desenhada. Isto não invalida que sejam tratados assuntos sérios, mas sempre sob a visão muito particular do autor e desenhador.

No outro dia ao ler um artigo sobre conspirações deliciosas descobri um filme, que é um trabalho de colaboração fantástico, uma longa metragem que é o exemplo perfeito do que a Internet pode conseguir. De título Zeitgeist, termo alemão que se traduz como espírito do tempo. Trata-se de uma obra provocadora, o que é que têm em comum a história de Jesus, a Reserva Federal Americana, e os atentados do 11 de Setembro? Segundo o filme estão todos ligados a eventos fabricados com a intenção de manipular a opinião pública e controlar as massas. E a verdade é que fiquei extremamente curioso sobre alguns dos temas abordados, gostaria de poder avaliar a veracidade de uma série de coisas. Deixo aqui o filme, asseguro-vos que vale a pena ver, e que uma vez o começamos ficamos tão absorvidos que mal damos pelas duas horas a passarem. Mais informação no sítio oficial do filme.

Desarraigado

Hoje em dia vivo dividido. Frequento habitualmente (umas mais do que outras) quatro casas, mas a nenhuma posso chamar lar. Deve-se isto a factores vários. Quando deixei o Alentejo para estudar em Lisboa abracei o conceito de estar longe de casa. Mas a pouco e pouco Lisboa tornou-se a minha casa. Entretanto arranjei uma namorada fora do país, alguém que morasse ao virar da esquina tinha sido mais prático, mas o coração pôde mais que a razão. Hoje em dia sou um pouco Asturiano, e encontrei mais uma residência que por gentil oferta está aberta para mim sempre que o necessito. Mais recentemente fui desafiado para uma aventura no campo profissional, que me catapultou para fora de Portugal, mas não para muito longe. Neste momento sou uma espécie de emigrante em Madrid, que se desloca todos os fins de semana. Se as perspectivas ao início eram encontrar uma actividade mais recompensadora a nível intelectual e pessoal, neste momento admito, estou aqui pelo dinheiro.

Mas vem todo este desabado a propósito dum simples exemplo. O Google lançou agora duas novidades relacionadas com mapas, a possibilidade de embeber o Google Maps num qualquer sítio web, e um mapa do céu para o Google Earth. Para demonstração fica aqui o mapa para o meu mundo hoje em dia e para os pontos cardeais que regem a minha vida.


View Larger Map

terça-feira, agosto 21

As Mentiras mais Vergonhosas

No outro dia escrevi sobre a manipulação da Wikipedia por parte duma personalidade portuguesa, na tentativa de apagar factos e portanto afasta-los do conhecimento público. Estas operações de lavagem da imagem (o termo em inglês é spin job) é extremamente frequente na enciclopédia online. Acontece que os bibliotecários já há muito que estão alerta para o problema, além disso a própria ferramenta que faz a enciclopédia funcionar (uma aplicação apelidada de Wiki daí o nome Wikipedia) está preparada de base para registar todas as modificações e o seu autor. Mas o que é realmente preocupante é ver quão prontamente as personalidades e as organizações se dispõem a alterar factos para manipular a opinião pública.

A lista de exemplos de tentativas frustradas de modificações à enciclopédia é enorme. A Wired está neste momento a fazer uma votação sobre os spin jobs mais vergonhosos. Duma lista de modificações suspeitas e seus autores, podemos dar a nossa opinião sobre se a organização em causa pretendia mesmo distorcer a verdade ou se foi um simples acto de boa fé. A lista é muito interessante, há lá de tudo, desde políticos tentando esconder os podres, a companhias petrolíferas minimizando desastres ecológicos, e claro como não podia faltar a Guerra do Iraque. Mas mais surpreendente ainda, encontramos de que o Departamento da Defesa Americano andou a modificar o artigo sobre a pílula anti-contraceptiva...

quinta-feira, agosto 16

Apanhado com a Mão na Massa

Recentemente ouve um estudante americano que se lembrou de fazer uma ferramenta mais ou menos simples mas com muita utilidade para os mais curiosos devotos da Wikipedia. Não é mais que uma ferramenta de busca que serve para encontrar lavagens feitas a artigos da enciclopédia. Claro que a coisa teve o seu sucesso imediato, ao pôr em evidência alguma publicidade abonatória que grandes organizações tentam introduzir à socapa.

Mas o blogger português Vasco de Carvalho do Zero de Conduta, lembrou-se de aplicar a ferramenta ao nosso cantinho à beira mal plantado, e o que descobriu é muito interessante. Basicamente descobriu que a entrada sobre José Sócrates foi alterada várias vezes, sempre pelo mesmo endereço IP. Chegando ao ponto de os administradores da enciclopédia classificarem as alterações como vandalismo. E quem são os vândalos? Nada mais nada mesmo que uma entidade governamental. Aconselha-se a leitura do artigo, onde é explicado todo o trabalho de detective (incluindo a parte técnica), o título é convidativo Os longos braços da censura Socrática.

quarta-feira, agosto 8

Hard Headed Woman

I'm looking for a hard headed woman,
One who will take me for myself,
And if I find my hard headed woman,
I won't need nobody else, no, no, no.

I'm looking for a hard headed woman,
One who will make me do my best,
And if I find my hard headed woman
I know the rest of my life will be blessed -- yes, yes, yes.

I know a lot of fancy dancers,
people who can glide you on a floor,
They move so smooth but have no answers.
When you ask Why'd you come here for?
I don't know Why?

I know many fine feathered friends
but their friendliness depends on how you do.
They know many sure fired ways
to find out the one who pays
and how you do.

I'm looking for a hard headed woman,
One who will make me feel so good,
And if I find my hard headed woman,
I know my life will be as it should -- yes, yes, yes.

I'm looking for a hard headed woman,
One who will make me do my best,
And if I find my hard headed woman...


Cat Stevens

terça-feira, agosto 7

Quem tem Opinião, Guarde-a

Ter opinião própria e ser funcionário público são aparentemente coisas incompatíveis nos dias que correm. Que o diga Dalila Rodrigues, directora do Museu Nacional de Arte Antiga, que soube recentemente que não vai ser reconduzida no cargo. A razão que lhe foi dada foram as críticas que fez ao actual modelo de gestão dos Museus. Nunca antes tinha ouvido falar desta senhora, mas pelo que li tem muita obra feita, e fez bastante para revitalizar o organismo onde trabalha. Entretanto, o Ministério da Cultura apesar de não se pronunciar sobre o assunto já nomeou o sucessor.

segunda-feira, agosto 6

Desvario no Bairro Alto

Dar uma voltinha pelo Bairro Alto é sempre um bom programa. O Bairro tem muita mística, tem muita gente, mas sobretudo tem muita escolha. Dentro daquele espaço tão pequeno de ruas e encruzilhadas juntam-se todas as tribos urbanas de que há memória e todos têm um sítio onde parar. Dos gays aos metálicos da pesada, há por ali de tudo. É engraçado beber copos num sitio tão cosmopolita. Ainda por cima quando a malta se junta e parece que toda a gente fica louca... a olho de peixe estava lá e ilustra.

terça-feira, julho 31

Os Clunk em Xabregas

Na sexta-feira passada tive uma noite deveras diferente. Os Clunk foram até Xabregas, a uma antiga sociedade recreativa e clube desportivo na Rua da Manutenção, agora transformada em associação dar um concerto. Bom, na realidade foram fazer a primeira parte do concerto dos Sal y Mileto, um grupo equatoriano que se encontra em digressão pela Europa. Eu confesso que não sei quase nada sobre os Sal y Mileto, fui até lá para ver os Clunk tocar.

Foi interessante porque não havia quase ninguém, no entanto deu para conhecer as pessoas que por lá andavam, a malta por trás do balcão e da organização. Malta bem divertida e cheia de iniciativa, pessoal do movimento associativo é raro encontrar, hoje em dia há poucos a malta jovem não quer fazer nada, compra já tudo feito.

Os Clunk estiveram bem, com um ou outro prego. Curti o som dos Sal y Mileto, não sabia que nessa parte do mundo curtissem o trash metal, tamos sempre a aprender. Foi pena porque o concerto acabou muito cedo. É que apesar de eles terem tocado pouco eram já três da manhã quando apareceu a polícia a mandar toda a gente para casa. Ficaram as fotos que tirei com a minha fiel olho de peixe.

sábado, julho 28

A Pirataria Está a Financiar o Terrorismo

É o título de uma notícia no Diário de Noticias de ontem. É sugestivo e quando lemos o artigo descobrimos que são as declarações de Eduardo Simões, o Director Geral da Associação Fonográfica Portuguesa. Este simpático senhor avisa-nos para o perigo que corremos se continuarmos a comprar CD's piratas, parece que o dinheiro vai para gente muito malvada. Isto realmente é um discurso demasiado hipócrita para ser levado a sério, só pode ser piada.

Jugar al Duro

À duas semanas fui visitar a minha namorada... levei a olho de peixe atrás claro para ficar com uma outra recordação. Sim, porque andar a "jugar al duro" e emborcar quantidades astronómicas de kalimotxo acaba com qualquer um.

quinta-feira, julho 26

O Caso da Licenciatura Já é Internacional

Com a presidência portuguesa da Comissão Europeia os podres do nosso Primeiro ministro já chegaram à boca do Mundo. Foi publicado um artigo no jornal britânico The Independent sobre a polémica que rodeia o grau académico de José Sócrates, que até nem está totalmente correcto, mas que com toda a certeza vai chamar a atenção internacional para este problema doméstico que o governo tanto se esforça por varrer para debaixo do tapete.

quarta-feira, julho 25

O Casting para a Educação

Os comentários já ecoam por aí (vêr aqui, aqui e aqui), o ridículo a que o Primeiro-Ministro se submeteu na apresentação do Plano Tecnológico para a Educação foi acentuado pelo talento e sentido de oportunidade da jornalista da Sic Noticias que fez a reportagem. A peça apesar de ser politicamente correcta deixa extravasar um pouco de ironia. Então não é que as criancinhas que assistiam maravilhadas à apresentação de Sócrates e aplaudiam a sua intenção de pôr um computador em cada sala aula tinham sido contratadas numa agência e estava a receber à hora?

É caso para nos interrogarmos se há outras medidas de governo que foram aplaudidas por apoiantes contratados. Parece que hoje em dia a politica em Portugal se faz num mundo de faz de conta. Cá para mim as coisas andam neste estado porque temos uma oposição a brincar, à altura de certo líder partidário. É que enquanto estas coisas se andam a passar no país parece que a segunda maior força parlamentar nada tem a dizer.

Não deixem de prestar atenção aos últimos segundos do vídeo que vos deixo, são os melhores.